fbpx
Dicas

O que é o 5G e como ele pode mudar nossas vidas?

O 5G está chegando, e com ele podemos esperar uma série de melhorias na comunicação de dados. Será? 

Para entender melhor as possibilidades, vamos voltar no 1G, que possibilitava apenas realizar chamadas de voz e era utilizada nos celulares mais antigos, aqueles famosos tijolões. Já o 2g permitiu que a gente enviasse mensagens de texto, no caso SMS. O 3G possibilitou que a gente começasse a usar o celular para ver imagens e vídeos, e o 4g, implantado nos anos 2000, tornou a Internet móvel 500 vezes mais rápida do que o 3G e permitiu suporte para vídeos em alta definição, chamadas de vídeo de alta qualidade e navegação mais rápida pelos celulares.

E hoje, estamos chegando no 5G, que terá como principal diferença a velocidade na transferência de dados, que poderá ser até 100 vezes mais rápido que o 4G. Pra gente ter uma ideia, a internet 5G para aparelhos móveis será muito superior à internet residencial, essa que todos nós temos com um modem e roteador em casa.

O 4G que temos hoje em nossos celulares pode chegar no máximo de 100 megas por segundo, já o 5G,  poderá chegar até 10 gigas por segundo (o que equivale a 10 mil megas por segundo). Essa velocidade permitirá que tudo se conecte.

Por exemplo, um carro autônomo só será possível quando esse tipo de tecnologia for implantada, pois a rede hoje não suportaria a quantidade de dados por segundo que ele precisaria ter para processar e tomar decisões rápidas, como não bater no carro da frente ou não atropelar alguém que entrou correndo na frente dele.

Nossas casas poderão ser todas conectadas: a geladeira poderá identificar em tempo real qual produto está faltando e fazer o pedido para entrega. Essa entrega será feita por um drone, sem necessidade que ninguém esteja pilotando ele, e nesse futuro, cada vez mais próximo, tudo e todos deverão se conectar.

Algumas operadoras já estão divulgando o 5G aqui no Brasil, mas, o que precisamos nos atentar, é que esse ainda não é o 5G final, e sim, apenas um teste, que ainda não chega a capacidade máxima do 5g.

Existem alguns motivos para não termos ainda o 5G implantado no Brasil: o primeiro é devido a concessão do sinal que será realizada pela ANATEL, que está previsto para 2021; fora isso temos um desafio de infraestrutura, que diferente do 4G onde apenas uma antena pode cobrir bairros e até cidades inteiras, o 5g é formado por antenas menores, porém colocadas em grande quantidade.

O desafio será grande, lento e gradual, enquanto outros países, como china, já possuem a tecnologia implantada desde 2018, e, com isso,  já estão trabalhando em produtos e serviços capazes de tirar o máximo do 5g para facilitar e otimizar o dia-a-dia das pessoas, por aqui, a gente anda em passos lentos e com toda certeza perdemos uma oportunidade imensa de nos tornarmos um país com mais tecnologia devido a essa lentidão na implantação do 5G, e agora teremos que correr atrás do prejuízo.

A população brasileira já está preparada com equipamentos compatíveis ao 5G?

A implantação do 5g precisa de 3 pontos importantes!

O primeiro é a infraestrutura necessária, que aumenta consideravelmente a quantidade de antenas distribuídas nas cidades (o que não temos ainda) e as operadoras devem demorar bastante para atender essa demanda.

O segundo, são os aparelhos celulares. Hoje temos mais de 230 milhões de celulares ativos no País, porém, a compatibilidade com o 5g é de menos que 10% desses aparelhos, e o custo dos aparelhos que possui 5g, é um grande limitador.

O terceiro são os desenvolvedores, que após a tecnologia implementada, ainda vão levar um tempo para que entendam, se aperfeiçoem e desenvolvam produtos e serviços compatíveis com todas as possibilidades que o 5g poderá proporcionar.

Tudo é muito novo, como fica a segurança dessa rede?

O 5G usa ondas de frequência mais altas do que as tecnologias anteriores, permitindo que mais dispositivos tenham acesso à internet ao mesmo tempo e numa velocidade mais rápida, porém a onda não atinge grandes distâncias, e a quantidade de antenas passa a ser assustadora para alguns.

Mas podemos ficar tranquilos, pois a OMS já realizou diversos estudos que comprovam a segurança dessas ondas para a nossa saúde, assim como a transferência de dados que permanece criptografada, ou seja, somente quem envia os dados e quem o recebe sabe o real conteúdo dele, ninguém, nem mesmo as operadoras, conseguem acesso no meio do caminho.

O 5g vem como uma nova possibilidade de tornar (ainda mais) tudo mais conectado.

Veja também esses materiais importantes